Cai na prova: Latitude e Longitude Você sabe o que significam?

Fonte Brasil Escola


Nossos professores abordam os conteúdos das provas sempre de forma criativa e envolvente.


Latitude e longitude são distâncias que permitem a localização de qualquer ponto na superfície do planeta Terra. Elas formam o sistema de coordenadas geográficas, e correspondem à distância em graus medida com base na Linha do Equador, no caso da latitude, e no Meridiano de Greenwich, no caso das longitudes. Além de indicarem o posicionamento, a latitude é importante para a demarcação das zonas térmicas do planeta Terra, enquanto as longitudes são utilizadas na determinação dos fusos horários.


A latitude e a longitude são distâncias medidas em graus com base em linhas imaginárias traçadas sobre o planisfério. Elas nos permitem saber, com precisão, a localização de todo e qualquer ponto sobre a superfície do planeta Terra, e formam o que chamamos de sistema de coordenadas geográficas, importante para a navegação e orientação no espaço.


Latitude: é a distância em graus medida entre qualquer ponto na superfície terrestre e a Linha do Equador, que corresponde ao paralelo de 0º. Em direção ao norte, as latitudes aumentam até o valor de 90º, e o oposto acontece no Hemisfério Sul, no qual a distância latitudinal chega até -90º.


Longitude: é a distância em graus medida entre qualquer ponto da superfície terrestre e o Meridiano de Greenwich, estabelecido como o meridiano de 0º. As longitudes variam até 180º, tanto em direção leste quanto em direção oeste, adquirindo sinal negativo para indicar o hemisfério ocidental.


Para a identificação dos hemisférios aos quais a latitude e a longitude fazem referência, além do sinal de negativo (-) antes do seu valor, pode-se usar a letra inicial de cada um deles (N, S, L, O). É importante notar ainda que, para a maior precisão, as coordenadas geográficas são comumente descritas de forma completa: graus, minutos e segundos.


Como calcular a latitude e a longitude?

O cálculo da latitude e da longitude pode ser feito mediante observação da posição dos astros no céu e passagem das horas, atentando-se para a realização do movimento de rotação pelo planeta Terra.


A latitude corresponde à declinação ou ângulo formado entre a Estrela Polar ou o Sol com relação ao plano da Linha do Equador, que corresponde ao horizonte terrestre. A variável utilizada nesse cálculo é a altura em que o astro está posicionado. A longitude, por sua vez, pode ser inferida pelo horário local e a sua diferença com relação ao horário de Greenwich (GMT), lembrando que cada fuso equivale a 15º, que corresponde a uma hora de diferença.


Com a modernização dos sistemas de navegação e de localização, entretanto, as latitudes e longitudes são dadas automaticamente no Sistema de Posicionamento Global (GPS, em inglês) por meio de dados obtidos via satélites.


Fusos horários e longitude

As longitudes têm relação direta com os fusos horários. Por convenção, o planeta foi dividido em 24 fusos horários — faixas verticais de intervalos de 15º de longitude —, cada um deles correspondendo a uma hora. Isso porque o planeta demora 24 horas para dar uma volta completa em seu próprio eixo, perfazendo então um percurso de 360º. Todas as localidades inseridas dentro de um mesmo fuso possuem a mesma hora.


O fuso horário de referência, utilizado como marco zero para a contagem de horas no mundo, é aquele atravessado pelo Meridiano de Greenwich, sendo por isso chamado de Hora do Meridiano de Greenwich (GMT, em inglês). Todas as localidades situadas a Oeste desse referencial têm seus horários atrasados, enquanto, a Leste, o horário é adiantado.


O horário oficial do Brasil está no fuso GMT–3, o que indica uma diferença de três horas em relação ao fuso principal. Às 15 horas na cidade de Londres, por exemplo, inserida no fuso de Greenwich, os relógios marcarão 12 horas (meio-dia) na cidade de Brasília.





5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo