Educação Socioemocional

Atualizado: Out 1

Setembro Amarelo no Giusto impactou crianças e jovens


Ampliação das mais diversas formas de repertório fazem com que o aluno Giusto seja consciente e plural em todas as esferas da sociedade. Se vocês acompanharam nossas redes sociais, viram a importância de tratar o assunto “suicídio” com famílias, alunos e colaboradores, sem estigmas. Mas, você deve pensar… ‘É realmente importante abordar um assunto tão profundo com as nossas crianças’? É sim! E quem acredita nisso não é somente a nossa equipe pedagógica. O relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) ̶ Suicide Worldwide in 2019 ̶ revela que o suicídio é uma das principais causas de morte em todo o mundo e mais de 90% dos casos está ligado a transtornos mentais. Apenas em 2019, um em cada 100 óbitos ocorreu por suicídio e, entre os jovens de 15 a 29 anos, representou a quarta causa de morte. Dar a atenção devida à aprendizagem socioemocional para ajudar jovens a reconhecer e modular as emoções, desde cedo, constitui um poderoso fator protetor ao longo da vida. O tema, de saúde pública, está entre as prioridades da Agenda 2030 da OMS, para melhorar a prevenção e o atendimento. No Giusto, o tema foi amplamente abordado entre professores e alunos, criando um ambiente de confiança e suporte, em que as dificuldades e sentimentos pudessem ser expostos com naturalidade, ajudando pais e educadores a perceber com mais facilidade os sinais de alerta e agir rapidamente.

Como identificar sinais de que algo não vai bem? É preciso estar atento às mudanças de comportamento. Por exemplo, o adolescente costuma ser alegre, comunicativo e, de repente, permanece, por uma ou duas semanas, triste, isolado, irritado. Outro ponto de alerta são frases ou indicações que remetem à despedida nas redes sociais ou fora dela. “Todas as pessoas têm flutuações emocionais, isso é natural, porém ,quando há sinais fora do padrão habitual, com muitos altos e baixos, é hora de intervir, aproximar-se, estabelecer uma relação de confiança para que o jovem possa se abrir e receber o suporte adequado, ou acolhendo suas emoções ou direcionando à ajuda especializada, se necessário”, esclarece o médico psiquiatra e fundador da Semente Educação, Celso Lopes de Souza.

Além do Setembro Amarelo, elo entre família, aluno e escola precisa acontecer sempre “Assim como a atividade física auxilia a prevenção de uma série de doenças, desenvolver habilidades socioemocionais, desde cedo, ajuda a reconhecer e modular as emoções, o que é um poderoso instrumento de perceber o mundo e se relacionar com ele. A ciência comprova que as medições dessas competências na escola podem contribuir muito para as decisões pedagógicas e, por sua vez, incentivar os alunos a desenvolver respostas mais apropriadas às adversidades, por meio do fortalecimento da resiliência e outros aspectos comportamentais que os auxiliarão a enfrentar obstáculos e buscar realização na vida pessoal, acadêmica, profissional e social”, aponta o especialista.

Todos temos de lidar com as emoções no dia a dia, e a mente humana pode ficar doente, como qualquer outro órgão do corpo. Vínculos fortes com familiares e amigos, reconhecimento precoce da situação, suporte e, no caso de transtornos mentais, tratamento incisivo são caminhos para a prevenção do suicídio.

Uma publicação recente da OCDE “A Educação no Brasil, uma perspectiva internacional” trata em um de seus tópicos sobre a importância de manter no ambiente escolar o bem-estar dos alunos e de desenvolver habilidades socioemocionais no processo pedagógico. “A escola precisa unir o conhecimentos das disciplinas tradicionais com as competências socioemocionais. Desta forma, o saber vira sabedoria”, ressalta Celso. (Fonte: Programa Semente)



Alunos protagonistas e prontos para criar grandes oportunidades.

Somos a melhor escola do eixo Raposo Tavares, na região do Butantã e Granja Viana, para os estudantes e suas famílias. A educação integral do indivíduo (social, afetivo, físico, intelectual e cultural) tem o poder transformador na sua vida pessoal e na sua vida em sociedade para a construção de um mundo mais humano nas relações interpessoais e mais consciente nas suas escolhas.

Nossa prática norteia o respeito, a responsabilidade, a empatia, a ética, a inteligência emocional e o compromisso social.

Fale conosco e vem para o Colégio Giusto!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo