Simulação da ONU - Já estamos nos preparando para mais um ano

Atualizado: há 3 dias


Educação além da sala? É claro que a gente topa participar!

A Assembleia FG é um evento pedagógico que visa enriquecer a experiência dos alunos por meio de sessões de debates.


Ao redor do mundo é muito comum que jovens de todas as idades participem de simulações da ONU. Nos últimos anos, esses eventos também passaram a se popularizar no Brasil. Mas você sabe o que são as simulações da ONU?


As simulações da ONU, ou Model United Nations, são uma representação, uma espécie de teatro. Nele, alunos do ensino fundamental, médio ou superior interpretam juízes, diplomatas, jornalistas ou políticos e simulam que estão em reuniões de grandes organizações internacionais.

Apesar de levar o nome “simulação da ONU”, esse tipo de evento acontece desde antes da fundação das Nações Unidas. Os primeiros registros dessas simulações aconteceram nas universidades de Oxford e Harvard na primeira metade da década de 1920, promovidas pela Liga das Nações, órgão anterior à ONU.

Nessas simulações é possível recriar espaços como a Assembleia Geral da ONU, o Conselho de Segurança, a ONU Mulheres, reuniões do Congresso Nacional, etc. O objetivo é representar um posicionamento e tomar decisões diplomáticas sobre questões relevantes para a sociedade. Mas, por que exatamente nossos alunos participam de eventos como esse? Essas conferências podem oferecer algumas vantagens para quem faz parte delas. Alguns exemplos são:

1. Desenvolve soft skills nos alunos

Um dos principais aprendizados das simulações da ONU é o desenvolvimento de suas habilidades interpessoais. Após participar dessas conferências, você vai notar uma melhora na sua oratória, na capacidade de trabalhar em grupo e até na facilidade de desenvolvimento do conhecimento.

Todos esses pontos fazem parte das chamadas soft skills. Elas, por sua vez, são um conjunto de habilidades que estão mais ligadas ao comportamento. Como hoje é muito comum encontrar pessoas com habilidades técnicas (hard skills), as soft skills são vistas como um diferencial no mercado de trabalho.

2. Incentiva-os a aprender sobre Geopolítica

Participar de uma conferência simulada da ONU ou de outra organização internacional significa debater temas difíceis. Mas a simulação vai além, porque você não está defendendo o seu ponto de vista sobre o assunto, e sim o do país, organização ou pessoa que você está representando.

A princípio pode parecer simples. Porém, para saber argumentar nessas situações é preciso entender o funcionamento e a história desses países. Só assim você vai compreender como aquele povo pensa e como eles se posicionam na vida real.

3. Ajuda caso queiram ingressar em uma universidade internacional

As universidades internacionais funcionam de forma diferente das brasileiras. Para fazer faculdade nos Estados Unidos, por exemplo, é preciso apresentar atividades extracurriculares, ou seja, o que você faz fora da sala de aula.

Fonte: https://www.universidadedointercambio.com/




Alunos protagonistas e prontos para criar grandes oportunidades.

Somos a melhor escola do eixo Raposo Tavares, na região do Butantã e Granja Viana, para os estudantes e suas famílias. A educação integral do indivíduo (social, afetivo, físico, intelectual e cultural) tem o poder transformador na sua vida pessoal e na sua vida em sociedade para a construção de um mundo mais humano nas relações interpessoais e mais consciente nas suas escolhas.

Nossa prática norteia o respeito, a responsabilidade, a empatia, a ética, a inteligência emocional e o compromisso social.

Fale conosco e venha para o Colégio Giusto!

21 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo